Outubro de 2019

Através da fé, o testemunho de Vida eterna

Ao longo deste ano nos propusemos a refletir sobre a Primeira Carta de João. Vimos que a motivação maior do autor, ao nos oferecer este texto, foi a de contrapor às ameaças que emergiam em sua comunidade por um grupo que negava Jesus como o Messias, Vida Eterna que se manifestou entre nós, pelo Pai e com o Pai, para nos mostrar o caminho da salvação.

Por isto, testemunho que foi da presença de Jesus entre nós, o autor se utilizou do argumento mais fidedigno e sublime para nos manter conectados ao Pai e ao Filho: o amor. Amor de Deus por nós, que nascemos do amor, que vivemos o testemunho do amor através da vinda de seu Filho, e que somos convidados a renascer no amor através da comunhão com os irmãos, na observância dos mandamentos.  E foi assim que o autor nos conduziu nesta nossa leitura. E é com este olhar que nos encontramos diante do último capítulo de sua carta. É com este espírito que adentraremos em 1Jo 5,1-12.

Pois bem! Após retomar estes temas – o amor de Deus, os mandamentos, o vencer o mundo, sempre permeados pelo amor (1Jo 5,1-4), somos agraciados com um tema que reúne de forma esplendorosa sua exortação: a fé.

Sim! Esta fé, sempre tão questionada, e que, sobremaneira em nossos tempos, está sendo submetida ao crivo da racionalidade, é reverenciada pelo autor. Convicto em seus argumentos, ele nos conduz ao fato de que amor que é amor gera a fé. E é esta fé, plena, robusta e viva que levará sua comunidade a testemunhar a vinda, presença e permanecia de Jesus entre nós, como o Messias. Dessa forma, o autor convoca cada um a vencer o ”mundo”. Porque, afinal, quem é o vencedor do mundo, senão aquele que crê que Jesus é o Filho de Deus? (1Jo 5,5).

O amor gera fé. A fé gera o testemunho. Fé que, como nos apresenta o texto, está apoiada num testemunho plural vivido por Jesus: a água do batismo e da cruz, o sangue do sacrifício e o Espírito Santo manifesto no batismo (1Jo 5,6-9).

Venha comigo!… Vamos juntos desfrutar um pouco da profundidade desse testemunho de Jesus. Façamos dele um convite ao nosso testemunho! Por que não assegurarmos ao cristão que sua fé está alicerçada nas obras de Jesus (1Jo 5,6), no Espírito Santo concedido aos fiéis (1Jo 5,6-8) e no Pai (1Jo 9-10)? Por que não fazermos desta compreensão um testemunho nosso de fé diante de nós mesmos, e de nossa comunidade?

Trazemos em nós a aspersão da água do batismo, e com ela nosso sim ao Pai. As superações de cada dia, os conflitos que nos desafiam, e os calvários que cada um de nós vive, constituem a oportunidade de, através do nosso sangue, vencermos o mundo,  tomarmos consciência de que temos em nós a vida eterna (1Jo 5,13). Constituem a oportunidade de vivermos o testemunho de nossa fé.

Ora, se por um lado o autor afirma que Deus nos deu a vida eterna e que esta vida se manifesta em seu Filho (1Jo 5,11), por outro, nos recorda que Jesus veio “pela água e pelo sangue” (1Jo 5,6). Muitos são os olhares, muitos os pensares e interpretações. Como poderíamos refletir sobre esta expressão? Escolhemos nos debruçar sobre ela como uma referência à vida pública de Jesus, de seu batismo – simbolizado pela água, até à cruz – simbolizado pelo sangue. Por que não ressignificá-la em nossa vida?

Como testemunhas da fé, por que não compreendermos todo este significado da água e sangue para a vida de cada um de nós, enquanto seguidores de Jesus? Nascemos do amor do Pai, e desfrutamos do amor do Filho, em suas atitudes, com sua vida. Se com sua morte e ressurreição ele venceu o mundo e permanece entre nós, é no testemunho de nossa fé que podemos e devemos nos permitir compartilhar dessa vitória de Jesus.

Deus nos deu a vida eterna, e esta vida está em seu Filho. Quem tem o Filho tem a vida (1Jo 5,11-12). Vivamos o nosso batismo, ofereçamos ao Pai a morte e ressurreição de nossas vidas no dia a dia de nossa existência, deixemos nos conduzir pelo Espírito Santo sempre presente no silêncio da nossa alma de filhos do Pai. Testemunhos que somos, vençamos o mundo com Cristo, em Cristo, por Cristo. Porque quem crê em Jesus, quem adere a ele com fé e dele torna-se testemunho participa dessa vida que não termina, da Vida que é Eterna.

Pausa para refletir:

  1. O amor gera a fé e a fé gera o testemunho. Reflita sobre estas afirmações em sua vida.
  2. Leia Lc 9,18-20. Reflita e responda à pergunta que Jesus fez a Pedro: “quem dizeis que eu sou?”
  3. “Pela fé em Cristo, o batizado torna-se participante da vida eterna e é capaz de interceder pelos membros da comunidade” * – Reflita e comente.

*(SILVANO, Zuleica – Primeira Carta de João – Paulinas – pág.140)