Fevereiro de 2020

FEVEREIRO 2020

A Palavra está perto de ti

Fevereiro é o mês da festa, da alegria, do Carnaval, mas também o início da Quaresma. Neste ano, a Campanha da Fraternidade tem como tema: “Fraternidade e Vida: dom e compromisso”. Todos elementos  que perpassam o livro do Deuteronômio, como veremos nas “Dicas Bíblicas”.

Nessas “Dicas”, somos convidados a adentrar no estudo de Deuteronômio, refletindo sobre a datação e a autoria desse livro sagrado.

O Deuteronômio, apesar de ser atribuído a Moisés, por conter seus últimos discursos, não foi escrito por ele, como antigamente se pensava. Infelizmente, não temos informações precisas sobre sua autoria, por conseguinte fica difícil saber com certeza quando e onde foi escrito. Sabemos, porém, que o Deuteronômio teve um lento processo de composição na história do povo de Deus, por isso há nele uma mistura de textos, sendo alguns escritos no tempo da monarquia e outros durante os dois exílios do Povo de Deus. Um ocorrido no Reino do Norte, pelo Império Assírio, e o outro, no Reino do Sul, pelo Império Babilônico. Sua composição final, provavelmente, deu-se no período persa, quando o povo voltou do exílio na Babilônia para Jerusalém.

Há indícios de que alguns textos tiveram origem no Reino do Norte, por sua semelhança com a tradição profética do Reino de Israel. Na descrição da Aliança entre Deus e o povo percebem-se afinidades com os contratos de vassalagem dos impérios hitita e assírio. Acredita-se que após a queda da Samaria, em 719/718 a.C., e o exílio provocado pela Assíria, as tradições oral e escrita, originárias no Reino do Norte (Israel), foram levadas para o Reino do Sul (Judá). Nesse momento, houve a fusão entre escritos de Israel e de Judá, provavelmente em Jerusalém, no período do rei Ezequias.

Durante a reconstrução do templo de Jerusalém, já no período do rei Josias, é encontrado o “livro da Lei” (2Rs 22,8), reconhecido como sendo a legislação deuteronômica, ou parte dela (Dt 12–26). Com a dominação e o exílio babilônico, o Deuteronômio recebe uma nova redação, onde são acrescentadas várias narrativas, leis referentes à guerra, às instituições, questões jurídicas específicas (Dt 16–25), e a morte de Moisés em Dt 34.

Portanto, provavelmente, houve uma primeira redação, que finalizou no início do século VII a.C., no tempo de Josias, em Jerusalém, no Reino do Sul; e a segunda redação seria da época do exílio na Babilônia (século VI a.C.) ou no pós-exílio na terra de Judá (século V a.C.), pela chamada Escola Deuteronomista.

Ao ser escrito no decorrer de tantas crises econômicas, políticas, religiosas, durante e após os exílios, o Deuteronômio sempre retoma a concepção de que a Terra Prometida (Canaã) é um dom de Deus, portanto, é dada para o povo como prova da fidelidade de Deus, que escolheu esse povo para ser sua propriedade, e com ele fazer uma Aliança. Não por ser numeroso, mas porque Deus se afeiçoou a ele e lhe deu uma missão diferente das outras nações. Mas a condição para permanecer na terra e manter a Aliança é a de observar as normas e preceitos dados por Ele. E o povo não tem desculpas para não observá-los, pois como diz o próprio Deus: “o mandamento que hoje te ordeno, não é excessivo para ti, nem está fora do teu alcance. Sim, porque a Palavra está perto de ti, está na tua boca, e no teu coração, para que ponhas em prática” (Dt 30,11.14).

                                                                       Zuleica Silvano,fsp

Pausa para reflexão

  1. Qual é a relação existente entre o tema da Campanha da Fraternidade (CF), “Fraternidade e Vida: dom e compromisso”, e o apelo de Deus que diz: “o mandamento que hoje te ordeno, não é excessivo para ti, nem está fora do teu alcance. Sim, porque a Palavra está perto de ti, está na tua boca, e no teu coração, para que ponhas em prática” (Dt 30,11.14)?
  2. Assista o vídeo da CF 2020, e responda: como testemunhar vida e fraternidade na minha família, no trabalho, na faculdade, na escola, na comunidade, entre as pessoas com quem eu convivo, nos lugares que eu frequento? Como ver Jesus no outro, na outra, sobretudo nos mais vulneráveis? O site oficial da Campanha da Fraternidade, com o vídeo da CF 2020 é: https://www.vaticannews.va/pt/igreja/news/2019-11/campanha-da-fraternidade-2020-cnbb-disponibiliza-video.html