ORAÇÕES

No princípio era a comunicação

Carmen Maria Pulga

Desde o princípio dos tempos,
no lento despertar da natureza,
lá tu estás qual artista aprendiz
envolvida na arte de tecer a teia.

Na rede que crias dinamizas os seres,
Construindo palavras, fazendo memória,
definindo culturas, trocando saberes,
juntando os pontos no fio da história.

Cresces tentando no esforço da prova
esboças contornos, projetas imagens,
acolhes as formas, os sons e as cores
criando matrizes para novas linguagens.

Na vibração da energia atrais os opostos,
no disfarce do beijo entrelaças os corpos,
No toque do amor abres os corações,
no calor da ternura aqueces as relações,
Carregas a alma no brilho do olhar,
no movimento do corpo e no dom de se dar.

Ultrapassas o ser e te estendes aos Meios
pulsando nas veias do corpo social.
Interativa, engenhosa, veloz mensageira
chegando aos recantos da aldeia global.

No jogo da técnica permaneça senhora
dos grandes valores do amor e do bem.
Trabalhe nos fios da paz, da concórdia;
É preciso querer… a ferramenta já tens.