ARTIGOS

Papa pede autenticidade de vida, na internet

Ir. Helena Corazza, fsp

Em sua mensagem para o 45º. Dia Mundial das Comunicações Sociais a ser celebrado, no mundo inteiro, em 5 de Junho, solenidade da Ascensão do Senhor, o papa Bento XVI, discorre sobre o tema Verdade, anúncio e autenticidade de vida, na era digital.

O papa valoriza a comunicação hoje possível e ágil pela internet, pelas redes sociais, realidade que faz parte do cotidiano da maioria das pessoas, sobretudo jovens. Para ele, “as novas tecnologias da comunicação podem ser postas a serviço do bem integral da pessoa e da humanidade inteira”. Lembra ainda que, “usadas com sabedoria, podem contribuir para satisfazer o desejo de sentido, verdade e unidade que permanece a aspiração mais profunda do ser humano”.

Uma questão colocada pelo papa é do disfarce que pode acontecer nesses relacionamentos, como, por exemplo, divulgar um perfil falso de si mesmo ou a exposição excessiva de si ao mundo virtual. É só consultar blogs, orkuts, facebooks, entre outros, para verificar que muitas pessoas acabam expondo um perfil narcísico, sem preocupação com valores humanos, sociais ou solidários.

Ao abordar a questão da verdade e da autenticidade no modo de comunicar, Bento XVI põe a mão na ferida e chama a atenção para um valor que a Igreja sempre pregou na comunicação: a dimensão da responsabilidade social. Afinal, o que comunicamos? A nós mesmos ou o Evangelho de Jesus Cristo?

Outro aspecto a ser notado na mensagem é o processo da comunicação. O papa lembra que na comunicação pela internet, muda o eixo da comunicação. Se nos meios tradicionais, era mais evidente a pessoa que fala ou escreve da outra que escuta, hoje todos falam, todos escrevem. Há muitos sujeitos emissores e muitos sujeitos que recebem. A comunicação vem de muitos pontos e pessoas e não mais de poucos pólos. Daí a necessidade maior ainda da coerência no que se diz e no que se exibe.

Enfim, o papa convida os cristãos a serem criativos e responsáveis na rede de relações, que a era digital torna possível. Ter e cultivar uma comunicação qualitativa, que revele a presença do Ressuscitado, que caminha com os seus discípulos e discípulas de hoje.

PARABÉNS AOS COMUNICADORES E COMUNICADORAS POR ESTE DIA!