ARTIGOS

Papa recomenda Silêncio e Palavra aos comunicadores

Helena Corazza, fsp

Em sua mensagem para o 46º. Dia Mundial das Comunicações Sociais que a Igreja celebra, no mundo inteiro, na Ascensão do Senhor, neste ano 20 de maio, o papa Bento XVI enviou sua mensagem com o tema: “Silêncio e Palavra, caminho de Evangelização”. Esta mensagem foi divulgada no dia 24 de janeiro, festa de São Francisco de Sales, padroeiro dos jornalistas.

Depois de mensagens, em três anos consecutivos, que versaram na temática da imersão nas mídias sociais – em 2009 convidou os jovens a povoarem o ‘continente digital’; em 2010 disse aos padres que as redes sociais são lugares de anúncio da Palavra; em 2011 convidou a todos para a autenticidade de vida com o tema “Verdade, anúncio e autenticidade de vida, na era digital” – neste ano, olhando para o grande tema da evangelização, entende-se que o papa chama para os pressupostos da evangelização em todas as mídias: o silêncio e a Palavra.

Afirmando que “o silêncio é parte integrante da comunicação e, sem ele, não há palavras densas de conteúdo”, o papa chama a atenção para a importância do silêncio para que o ser humano se conheça, elabore o que vai dizer e faça o exercício da escuta de si, do outro, das situações. Em meio a tanta agitação, a tantos apelos, importa abrir um espaço de “escuta recíproca” para que as relações se tornem mais humanas.

Para Bento XVI, silêncio e Palavra não se excluem. Pelo contrário, se integram reciprocamente e estabelecem equilíbrio. O silêncio remete à escuta recíproca, à sensibilidade com o outro, numa sociedade saturada de informações e com pouca comunicação profunda. A Palavra é expressão, relação, verbalização. O Verbo se fez carne e veio nos revelar o rosto do Pai. É pela escuta e testemunho que podemos estabelecer e cultivar um diálogo autêntico, responder às perguntas que as pessoas fazem na Rede, testemunhando como a primeira comunidade cristã: “anunciar o que vimos, ouvimos, o que as mãos tocaram, o Verbo da Vida” (1Jo 1,1-4).

Silêncio e Palavra são elementos essenciais e integrantes da ação comunicativa da Igreja para um vibrante anúncio de Jesus Cristo, no mundo contemporâneo. Educar-se para a comunicação, diz o papa, é aprender a escutar, a contemplar, para além de falar.

PARABÉNS, COMUNICADORES E COMUNICADORAS
PELO DIA MUNDIAL DAS COMUNICAÇÕES!