SORRISO QUE COMUNICA E EVANGELIZA

“Mas tudo isso, que para mim eram vantagens, considerei perda por cristo” (Fl 4, 7)

Por Roberto Pereira Silva

Taiane Aparecida de Oliveira, 28 anos, nasceu em Corinto – MG, no dia 29 de abril de 1991, é filha da Tânia Maria e Antônio Carlos, possui apenas uma irmã, a Larissa Bruna. Ingressa na Pia Sociedade das Filhas de São Paulo, no dia 20 de fevereiro de 2018. Em relação ao chamado vocacional, Oliveira diz o seguinte: “Desde criança sinto este chamado” (confira um trecho da entrevista). Durante certo tempo, o que lhe pauta a vocação, permanece entre ela e o Cristo. No campo acadêmico, a busca por mais conhecimento a conduz à capital mineira, Belo Horizonte, onde reside por oito anos. Neste período cursa enfermagem e também exerce a profissão por três anos.

Sob o olhar de uma criança é possível captar detalhes que aos olhos de alguns adultos e sábios certamente passam despercebidos. Ainda na infância, teve contato com uma religiosa Franciscana, das ramificações de Clara de Assis, santa católica. A “menina” da Comunidade de Beltrão, pertencente a Corinto, sente-se, então, tocada pelo “Cristo Hóstia”.

Taiane e seus pais

A família é um pilar importante no despertar vocacional e em toda a sua busca por conhecimentos éticos e religiosos. No início do despertar vocacional, houve um contato com algumas congregações, mas não se identifica com o carisma, aguarda o “Tempo Kairós”, chamado entre os cristãos de “Tempo de Deus”. Quando o assunto é vocação, há sempre este elo entre o Ser que chama e a pessoa que é chamada. Na espera mística, Oliveira permanece, em sua pequena Corinto, para que se conclua às etapas escolares do Fundamental e Médio, sempre com o apoio da família para decisões futuras.

O despojar-se de uma jovem enfermeira – Em busca de agregar mais conhecimento à vida, deixa sua cidade e passa a morar em Belo Horizonte, escolhendo a “Faculdade Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix”, para cursar Enfermagem. Ao término do curso, permanece em Belo Horizonte onde exerce a profissão por três anos nos seguintes hospitais: Instituto de Providência dos Servidores do Estado de Minas Gerais (IPSEMG) e Hospital Municipal Odilon Behrens. Em resposta à inquietação vocacional que surge ainda na

infância, deixa a profissão e a independência financeira. É válido transcrever que a jovem enfermeira é concursada nos dois cargos. Em função de “algo maior”, como relata, no dia 25 de janeiro de 2017 acontece o encontro que muda a itinerância da “jovem da pequena Corinto”. Neste dia, a enfermeira sorridente e desprendida conhece as Irmãs Paulinas ao conceder entrevista para o curso “Bíblia em Comunidade”, em Belo Horizonte. A opção constante pelo discernir, faz com que a escolha dela seja pela Pia Sociedade das Filhas de São Paulo (Irmãs Paulinas), família religiosa que a acolhe em 2018.

A comunicação é intrínseca à vida humana – A ideia de que uma enfermeira pertencer a uma família religiosa, cujo carisma é comunicação, pode parecer estranho mas, no aspecto antropológico, sabe-se que a comunicação é intrínseca à vida humana.

Então, “ser enfermeira também é comunicar”, diz. O carisma escolhido é a resposta à inquietação já citada anteriormente, pois permite que haja uma contribuição eficaz entre estas duas áreas: Comunicação e Enfermagem, “a integralidade humana é vivenciada em sua totalidade, pois tudo é Comunicação”, diz. No campo direcionado ao testemunho, cada religiosa Paulina demonstra, através da alegria e da Comunicação, o sentido pleno para que o Evangelho seja anunciado com a mesma eficácia com que Paulo, o Apóstolo anuncia.

Todo aprendizado deve ser partilhado em função de fazer o “Cristo Comunicador” cada vez mais conhecido por via da Pia Sociedade das Filhas de São Paulo. Oliveira faz parte da equipe da revista “Super+”, assim auxilia no âmbito de fazer o Cristo ser conhecido, além de utilizar o conhecimento adquirido ao longo dos anos em que esteve diretamente ligada à enfermagem.

Para estar cada vez mais capacitada a responder ao carisma da Comunicação, no começo deste ano inicia o curso de extensão acadêmica “Comunicação, Teologia e Cultura”, fornecido pelo ITESP-Sepac.

 

Dados do Jornal Síntese

Título: Síntese

Boletim informativo do Laboratório de Jornal do SEPAC – Ano XX – n° 73 – Janeiro de 2020

Curso de Especialização Comunicação, Teologia e Cultura: teórico-prático – Versão Online

 

Expediente

 

SÍNTESE – Boletim informativo do laboratório de Jornal do Curso de Especialização Comunicação, Teologia e Cultura: teórico-prático – Versão Online.

Rua Dona Inácia Uchoa, 62 – Vila Mariana – CEP 04010-020 – São Paulo, SP –Tel: (11) 2125-3540 – www.paulinascursos.com/sepac 

Diretora: Dra. Helena Corazza, fsp

Orientadora Pedagógica: Dra. Joana T. Puntel

Jornalista Responsável: Silvia Torreglossa (MTb 28.167/SP)

Social Media: Gizele Barboza, fsp

 

Produção:

Carlos Alberto Souza

Celso Tomba

Gleyssica Ferreira

Pe. Carlos Caridade

Pe. Francisco Amaral

Pe. Gabriel Guarnieri sx

Pe. Pedro José Damázio

Roberto Pereira Silva

Taiane Oliveira